Na última etapa do Sertões, tudo pode acontecer no grid dos UTVs

Por: Ascom / Can-Am Brasil
07/11/2020 - 05:45:17

Trecho de areia é grande expectativa de adrenalina na última etapa;
Deninho Casarini promete ir para cima do líder;

Rodrigo Varela com a mão na taça;
Sertões com chuva e duas etapas canceladas.

São Paulo, 06 de novembro de 2020 – Uma competição totalmente atípica, com duas etapas canceladas por conta do mau tempo, travessia do Rio Bagagem cheio, poeira e, ainda, pilotos debaixo de muita chuva. É nesse clima que os competidores seguem para o último trecho, agora com muita areia mas desfrutando das belas paisagens dos Lençóis Maranhenses.

O Sertões 2020 chega à etapa final com expectativas de grandes disputas já que ainda faltam 300km de trecho cronometrado, do total de 532km, em que muita coisa ainda pode acontecer. As duplas esperavam contar com a etapa de hoje para definir melhor suas estratégias, mas o mau tempo não colaborou de novo, levando ao cancelamento da etapa 6.

Já retomando o ritmo do Sertões as equipes partiram para a próxima Bolha, saindo de Carolina (MA) e rodando pelos quase 700 quilômetros em deslocamento, chegando em Bacabal (MA). Agora, mecânicos e pilotos aceleram para revisar os UTVs que vão enfrentar os desafios das esperadas e belas dunas, cenário de boas brigas no último dia da disputa.

A dupla líder na geral, Rodrigo Varela e Gunnar Dums da equipe Can-Am Monster Energy tem uma tarefa difícil já que vão tentar manter um ritmo forte para conter o ímpeto de quem segue atrás, mas ao mesmo tempo cautelosa para não cometer erros graves.

Quem vai acelerar com garra total é a dupla Deninho Casarini e Ivo Mayer, da Casarini Racing, em busca da liderança na última etapa. A dupla que ficou na cola do líder por boa parte da edição 2020 do Sertões promete grandes emoções para esse sábado. “Agora não tem outra chance. É tudo ou nada. Meu Can-Am Maverick X3 está 100%. Vou pra cima como um leão”, contou Deninho.

Porém a tarefa não vai ser das mais fáceis já que a Família da Poeira vai correr unida para apoiar a dupla líder em qualquer percalço; atitude permitida pelo regulamento. Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, apesar de ainda terem chances ao título na 6ª posição da classificação geral, vão acompanhar de perto essa disputa.

Na mesma equipe Can-Am Monster Energy, a dupla Gabriel Varela e Eduardo Shiga já entraram no clima. “Vai ser uma etapa difícil, com GPS, mas os UTVS estão prontos e acertados. É só trocar os pneus, adaptados para o terreno, e aproveitar tudo o que essa última etapa tem para oferecer. Vou largar atrás do Rodrigo, e seguir na escolta dele até o final”, contou Gabriel.

A equipe que tem ainda o terceiro dos irmãos da família, Bruno Varela e seu navegador Gustavo Bortolanza, promete ir pra cima sem dó nesse sábado. “Queremos fechar o Sertões 2020 com 3 etapas ganhas, então vamos dar o máximo. Vamos na ousadia mesmo, acelerando tudo, até porque, essas etapas valem pelo Campeonato Brasileiro. Precisamos finalizar bem colocados para confirmar a liderança em 2020”, disse Bruno.

Mas, embora a disputa prometa ser acirrada entre as duplas que têm chance de abocanhar o troféu, tem dupla que vai correr para se aventurar no melhor dos cenários para um UTV. “Esse Sertões vai entrar para a história, muito diferente, com muita chuva e duas etapas canceladas. No total, foram poucas as especiais que pudemos acelerar mesmo. Como vamos largar na 52º posição, e a etapa não permite pedir posicionamento, vamos ter bons momentos de ultrapassagem, e colocar o nosso Maverick X3 para acelerar tudo. Vai ser pura adrenalina”, descreveu sua estratégia, Deni Nascimento, o atual campeão que começa a largar a taça. Neste ano, Deni, e o navegador Idali Bosse da Bompack Racing, não foram bem em duas etapas o que os tirou da disputa.

Quem está animada para botar pra quebrar nas dunas é a dupla formada pela piloto Helena Deyama e Josi Koerich, da equipe MUSA (Mulheres Unidas Sertões Adentro), depois dos 700 quilômetros debaixo de chuva. “Tivemos problemas em duas etapas importantes, exigimos muito do nosso Maverick X3, mas demos azar com imprevistos normais de corrida. Estou ansiosa para passar pelas dunas, algo inédito para mim ainda. É acreditar que vai dar tudo certo e levar mais esse Sertões para o currículo”, contou Heleninha.

Sobre a BRP - A BRP é líder global no segmento de veículos motorizados esportivos, sistemas de propulsão e embarcações construídos em mais de 75 anos de capacidade inventiva e foco intensivo no consumidor. O portfólio do grupo canadense é formado por produtos e marcas líderes de mercado, o que inclui as motos de neve Ski-Doo e Lynx, as motos aquáticas Sea-Doo, os veículos on-road e off-road Can-Am, os barcos Alumacraft, Manitou, Quintrex, Stacer e Savage, e os sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotax, bem como os motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas. A BRP apresenta como apoio a sua linha de produtos o suporte completo em peças, acessórios e vestuário, para aprimorar ainda mais a experiência do consumidor.

Com vendas anuais de US$ 6,1 bilhões em mais de 120 países, o grupo conta com força de trabalho global composta por cerca de 12,6 mil pessoas. No Brasil, a empresa possui ampla cobertura nacional com 71 revendedores em todas as regiões, capacitados a proporcionar a melhor experiência aos clientes na venda de veículos, peças, acessórios e serviços.

Ski-Doo, Lynx, Sea-Doo, Can-Am, Rotax, Evinrude, Manitou, Alumacraft, Quintrex, Stacer, Savage e BRP são marcas registradas da Bombardier Recreational Products Inc. ou de suas afiliadas. Todas as outras marcas registradas são de propriedade de seus respectivos proprietários.

Carbono.AG Agência de Comunicação
Assessoria de Imprensa BRP Brasil
Christian Marxen e Maira Nascimento

Telefone: (11) 5542-4599
E-mail:
atendimento2@carbono.ag     

PUBLICIDADE

Últimas Notícias



PUBLICIDADE

Copyright © 2003 / 2020 - Todos os direitos reservados
NossaCara.com é propriedade da empresa Brito Santos Comunicações e Publicidades Ltda.
CNPJ: 12.652.562/0001-07 - Fone: (73) 98866-5262 WhatsApp